Como comprovar renda sendo autônomo, afinal? Veja as possibilidades

Quem deseja financiar um imóvel precisa apresentar diversos documentos para que o agente financeiro responsável faça uma análise de crédito. Nesse momento, é comum surgirem dúvidas sobre como comprovar renda sendo autônomo, já que essa é uma exigência para avaliar a liberação do financiamento imobiliário.

Ao contrário do que muitos imaginam, os profissionais autônomos e outras pessoas que têm renda informal também podem aproveitar os benefícios que o financiamento imobiliário lhes proporciona.

Quer saber como fazer isso? Então, continue a leitura deste texto e descubra as principais dicas sobre como comprovar renda sendo autônomo!

Apresente a declaração do Imposto de Renda

Esse é um documento padrão exigido para o financiamento (para aqueles, é claro, que por lei se enquadrem, a partir do piso estabelecido de rendimentos mínimos percebidos de um ano a outro), mas também é usado para comprovar a renda como autônomo (caso não disponha de outra forma de comprovação formal de renda, ou caso se deseje complementar a renda da documentação então apresentada à instituição bancária responsável pelo financiamento).

Ela demonstra os rendimentos declarados pelo contribuinte e a origem desses valores, como, por exemplo, aqueles pagamentos recebidos pela prestação de serviços, ou em retorno por investimentos realizados.

Abra e movimente uma conta corrente

Os extratos bancários demonstram as movimentações financeiras, e por isso podem ser usados para comprovar a renda. Portanto, caso ainda não tenha, abra uma conta corrente, preferencialmente no banco em que deseja pedir o financiamento.

Também é importante fazer movimentações constantes para mostrar o seu poder aquisitivo. Aqui, para comprovar renda sendo autônomo, o ideal é apresentar os extratos dos últimos 6 meses para que a instituição tenha como verificar se os recebimentos são suficientes à aprovação do crédito.

Apresente contratos e recibos de prestação de serviços

Uma dica que pode ajudar é a formalização dos serviços com a abertura de uma empresa em seu nome como Microempreendedor Individual (MEI) ou no Supersimples, a depender do seu faturamento. Desse modo, você pode emitir notas fiscais e declarar seus rendimentos, auxiliando na hora de financiar um imóvel.

Como os profissionais autônomos muitas vezes trabalham por meio de contratos de prestação de serviços, uma forma de comprovar seus rendimentos é apresentando esses documentos, acompanhados dos respectivos recibos. Se você presta serviços para pessoas jurídicas, por exemplo, apresente o Recibo de Pagamento de Autônomo (RPA) com as guias de recolhimentos de impostos, caso sejam devidos, a fim de comprovar a renda percebida.

Faça o Cadastro Positivo

O histórico de crédito é um dos fatores avaliados na hora de conceder um financiamento; portanto, considere abrir um cadastro positivo junto a empresas que operam esse tipo de serviço (como é o caso do próprio SPC), que traz informações sobre contas pagas quando efetuadas com cartão de crédito, empréstimo e outros pagamentos a prazo.

Desse modo, ele demonstra a rotina financeira do consumidor e pode ajudar a comprovar a capacidade de pagamento para assumir as parcelas do financiamento. Além disso, esse cadastro ajuda a aumentar o score de crédito, o que também influencia na concessão do financiamento.

E não se esqueça de verificar se existem pendências financeiras no seu nome, fazendo consultas aos cadastros de inadimplentes, como SPC e Serasa. Caso tenha restrições, é fundamental regularizar a situação antes de solicitar o financiamento, a fim de evitar que ele seja recusado de pronto.

Lembre-se, porém, de que as regras podem variar de acordo com a instituição financeira pela qual se está buscando viabilizar o financiamento. Então, vale a pena confirmar com o banco quais são os documentos aceitos para fins de comprovação informal de renda. Para auxiliar nessa tarefa, conte com o apoio da imobiliária; geralmente, os corretores sabem como comprovar renda sendo autônomo, e podem ajudar a separar a documentação necessária.

Gostou deste post? Se você quer acompanhar outras novidades sobre o assunto, assine a nossa newsletter e receba nossas atualizações por e-mail!

2 comentários em “Como comprovar renda sendo autônomo, afinal? Veja as possibilidades”

    1. Olá Dalva, pode sim!
      As condições e benefícios sofrem alguns ajustes. Manda um whatsApp pra nossa equipe Minha Casa Minha Vida que podemos te auxiliar e simular opções pra você. (53)98448-8370.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se e receba as informações exclusivas desse lançamento no Parque UNA

Arquiteta e Urbanista e Especialista em Arquitetura de Interiores. Atualmente realiza seus trabalhos em Pelotas e em Porto Alegre. Desenvolve seus trabalhos com conhecimento técnico, responsabilidade e dedicação. Mas acredita que a arquitetura vai além do espaço, e que está diretamente ligada às sensações, comportamentos e sentimentos. Onde cabe ao profissional personalizar a essência do usuário e qualificar o espaço. Considera um privilégio fazer parte de cada história e ver cada traço do projeto saindo do papel exatamente da forma que foi planejada por ela!
Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Católica de Pelotas – UCPel, com 7 anos de experiência em Projetos de Interiores, Arquitetônicos e Paisagismo. Hoje, também atua com trabalhos de consultorias e mentoria em arquitetura, laudos técnicos e acompanhamentos de obra. Além disso, é empreendedora e cofundadora do projeto Elo Colaborativo, colunista da Revista Toda Casa e tem forte atuação nas redes sociais com criação de conteúdos para arquitetura.
Formada pela UCPEL em Arquitetura e Urbanismo no ano de 2008 e com especialização em Eng. de Segurança, a arquiteta Lilian Sampaio atua no mercado de Arquitetura Residencial e Comercial com ênfase em Projetos de Interiores, tendo como conceito para seu processo criativo a “Arquitetura Sinestésica”, que busca estimular o inconsciente e o despertar de sensações.
Graduada pela UCPEL, no ano de 2013, iniciou carreira profissional trabalhando com outros Arquitetos, com eles adquiriu muita experiência e aprendizado, estagiou desde cedo, porque acreditava que era através do dia a dia que aprenderia a verdadeira Arquitetura. Em um dos escritórios, o que passou a maior parte da vida acadêmica, foi estagiária e logo após formada foi contratada, dois anos depois foi convidada a ser sócia. No ano de 2017 iniciou sua jornada, colocando sua marca nos Projetos, estando a frente do seu escritório, o EADK (Estúdio de Arquitetura e Design), e assim, vem ganhando cada vez mais espaço. No momento desenvolve projetos de Arquitetura Residencial, Projetos e Design de interiores (residencial e comercial) e reformas, atua na cidade de Pelotas e Santa Vitória do Palmar (cidade Natal).

Joana Rocha é arquiteta e design de interiores. Formada pela Universidade Católica de Pelotas e pós -graduanda pelo Ipog de Porto Alegre. Ama trabalhar com criação e transformação de espaços. No ponto de vista de Joana a arquitetura é capaz de transformar a vida das pessoas, pois ela está presente no cotidiano de todos.  Além disso, acredita que a arquitetura, o  design e a arte, andam de  mãos dadas e são inseparáveis.

Um espaço bem pensado de acordo com o estilo de vida, personalidade dos usuários faz toda a diferença.

Atua em arquitetura de interiores, projeto arquitetônico, paisagismo e regularizações, também trabalha com arquitetura modular.

Há 17 anos formada na UFPEL, começou fazendo um pouco de tudo em um escritório em Poa no ano de 2003, depois trabalhou com Stands e também atuou no mercado de móveis planejados, desde 2013 em Pelotas atua fortemente com projetos comerciais, reforma de interiores e alguns projetos arquitetônicos.

Formou-se na Universidade Católica de Pelotas em 2010. Trabalha nas áreas de arquitetura e execução para arquitetônicos, interiores, paisagismos, decorações, consultorias e regularizações, tanto na área residencial, como na área comercial e institucional. O atendimento diferenciado, personalizado, proporciona a interatividade entre a arquiteta e o cliente, fazendo projetos adequados à necessidade de cada um.

Atua há 15 anos com projeto e execução de ambientes comerciais, residenciais, interiores e paisagismo. Sua formação em Arquitetura e Urbanismo, pela UFPEL, foi complementada por uma especialização em construção civil, pelo NORIE / UFRGS, e posteriormente pelo mestrado em Arquitetura e Urbanismo na área da Percepção Ambiental com foco em habitação e envelhecimento. No seu trabalho desenvolve soluções para as diferentes fases da vida: nascimento, infância, adolescência, fase adulta e envelhecimento. Seu propósito é traduzir os desejos dos clientes em ambientes que valorizem a estética e funcionalidade, mas acima de tudo, que tragam bem estar e representem a personalidade de quem irá usar o lugar.

Andréa Buss Tessaro, paranaense, mora há 15 anos em Pelotas, formada pela Ucpel em fevereiro de 2016 em Arquitetura e Urbanismo, atuando desde então em escritório próprio. Hoje seu escritório é localizado no Parque Una, no container 29. 

Atua em arquitetura de interiores, projeto arquitetônico, paisagismo e regularizações, também trabalha com arquitetura modular.

Arquiteta Tamara Janovik Trabalha nas áreas de arquitetura e execução para projetos arquitetônicos, interiores, paisagismos, consultorias e regularizações. Sua meta é desenvolver projetos exclusivos para cada cliente, proporcionando beleza, conforto e praticidade.