Realize seus sonhos: 6 dicas para se planejar e comprar a casa própria

Comprar a casa própria e se livrar do aluguel é o sonho de muitas pessoas, mas conquistá-lo pode ser um desafio. Isso porque é um investimento grande que exige planejamento e dedicação, sendo fundamental se organizar corretamente.

Você já se perguntou como fazer isso? A aquisição envolve diversos aspectos, que vão desde a escolha do imóvel ideal até a programação de todos os detalhes referentes ao pagamento. Porém, a parte financeira costuma trazer mais dificuldades.

Pensando nisso, neste conteúdo, separei 6 dicas essenciais sobre como se planejar para realizar o sonho da casa própria. Acompanhe!

1. Veja qual o valor necessário para comprar a casa própria

O ponto de partida para um bom planejamento é ter uma boa noção sobre os valores, afinal, só assim você saberá o quanto é necessário economizar para realizar esse sonho. Para isso, é preciso avaliar questões como:

  • tipo de imóvel desejado;
  • tamanho e número de cômodos;
  • localização;
  • facilidades do condomínio, se for o caso.

Ao definir esses critérios, considere também quais são os seus planos relacionados à vida profissional e familiar, para que o imóvel atenda às suas necessidades por um longo prazo e reduza as chances de mudança no futuro.

Com base nessas informações, faça uma pesquisa de mercado para verificar qual o valor médio dos imóveis no perfil desejado. Uma dica é contar com suporte profissional para garantir que você defina um preço de compra realmente adequado.

2. Crie um plano para economizar os valores

Depois de saber, em média, o quanto será necessário para comprar a casa própria, é hora de se planejar para economizar. Organize o orçamento familiar e anote todos os rendimentos e despesas mensais, fixos ou variáveis.

Em seguida, analise todos os gastos para ver se existem itens que possam ser cortados ou reduzidos. Por exemplo, veja os contratos de telefonia e internet para verificar se os pacotes escolhidos são realmente utilizados ou se é possível diminuir os serviços inclusos.

O objetivo é conseguir cortar as despesas desnecessárias e aumentar o valor que sobra mensalmente para economizar. Aqui, é preciso ter atenção às dívidas e demais pendências: antes de começar a reserva financeira, trace um plano para quitar todos os valores. Com tudo resolvido, é hora de traçar metas de economia para juntar o valor necessário para a aquisição.

3. Avalie as opções de pagamento

Para um bom planejamento financeiro, definir a forma de pagamento é um dos pontos principais. A quitação pode ser feita à vista, mas como nem sempre é fácil ter todo o valor disponível, os financiamentos são opções recorrentes.

Aqui, é necessário ter atenção ao valor de entrada exigido para a aquisição e as regras de cada linha de crédito. O Minha Casa Minha Vida, por exemplo, conta com condições especiais e, dependendo da faixa de renda, garante subsídios financeiros do governo para ajudar na compra.

Se o financiamento for feito pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o comprador também pode usar o seu saldo do FGTS para ajudar no pagamento, desde que cumpra os requisitos previstos na lei.

Além disso, as parcelas são limitadas a 30% do rendimento comprovado, sendo fundamental fazer simulações para se planejar da melhor forma, já que as prestações têm impactos no valor mínimo de entrada que será pago.

Esse levantamento é fundamental para que você trace metas realistas para economizar e não tenha problemas com a aprovação do contrato quando encontrar o imóvel desejado.

4. Inclua as despesas extras com a aquisição

Quando o assunto é a compra da casa própria, é bastante comum focar nos custos do imóvel, mas existem outras despesas que devem ser incluídas no planejamento. Ao financiar, você precisará arcar com a taxa de avaliação da instituição financeira.

O Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e as taxas de cartório para a escritura e o registro de imóvel também devem ser incluídos na conta, pois sem eles não será possível regularizar o negócio.

Outra questão fundamental são as despesas recorrentes com o imóvel após a compra, como IPTU e condomínio. Tudo isso precisa ser avaliado com atenção e incluído no planejamento financeiro para não ter dificuldades com o orçamento após comprar a casa própria.

5. Verifique o custo de vida na região

Uma dica fundamental é considerar o custo de vida na região escolhida, pois o bairro influencia nos gastos mensais. Isso acontece pelos preços praticados na região em comércios locais, além das despesas com a rotina.

Quando você mora longe do trabalho, deve considerar os custos de transporte e o tempo de trajeto. O mesmo acontece em relação ao colégio dos filhos, se for o caso, e outras atividades da sua rotina.

Também vale a pena avaliar a segurança, acessos às vias públicas e atendimento pelos serviços de transporte. Tudo isso afeta a sua comodidade, tranquilidade e o tempo gasto no dia a dia, e podem trazer impactos para o orçamento.

6. Considere comprar a casa própria na planta

A escolha de imóveis na planta traz diversos benefícios para o comprador e pode facilitar a aquisição. O primeiro ponto, sem dúvidas, é a economia. Em geral, os valores ofertados são menores quando comparados aos prontos, além de contar com um grande potencial de valorização.

Para facilitar a aquisição, é comum que as construtoras ofereçam condições facilitadas para o pagamento da entrada e maiores possibilidades de negociação com o comprador. Assim, fica mais fácil organizar as finanças para a aquisição.

Os empreendimentos são construídos seguindo as práticas mais moderna e considerando as necessidades das famílias atuais, oferecendo instalações e acabamentos de qualidade aos moradores.

Além disso, esses contratos contam com cláusulas de garantia contra defeitos da construção, o que reduz os riscos de prejuízos do comprador. Assim, você contará toda a segurança necessária para fazer esse investimento.

Seguindo essas dicas para comprar a casa própria, com certeza você terá mais facilidade para conquistar esse objetivo. Porém, na hora de procurar um imóvel para negociar, não se esqueça de achar uma imobiliária de confiança para encontrar as melhores oportunidades para a sua família.

Curtiu o conteúdo e está se preparando para a compra da sua casa? Então, não perca tempo e entre em contato com a gente para conhecer as opções da Une Zona Norte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se e receba as informações exclusivas desse lançamento no Parque UNA

Arquiteta e Urbanista e Especialista em Arquitetura de Interiores. Atualmente realiza seus trabalhos em Pelotas e em Porto Alegre. Desenvolve seus trabalhos com conhecimento técnico, responsabilidade e dedicação. Mas acredita que a arquitetura vai além do espaço, e que está diretamente ligada às sensações, comportamentos e sentimentos. Onde cabe ao profissional personalizar a essência do usuário e qualificar o espaço. Considera um privilégio fazer parte de cada história e ver cada traço do projeto saindo do papel exatamente da forma que foi planejada por ela!
Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Católica de Pelotas – UCPel, com 7 anos de experiência em Projetos de Interiores, Arquitetônicos e Paisagismo. Hoje, também atua com trabalhos de consultorias e mentoria em arquitetura, laudos técnicos e acompanhamentos de obra. Além disso, é empreendedora e cofundadora do projeto Elo Colaborativo, colunista da Revista Toda Casa e tem forte atuação nas redes sociais com criação de conteúdos para arquitetura.
Formada pela UCPEL em Arquitetura e Urbanismo no ano de 2008 e com especialização em Eng. de Segurança, a arquiteta Lilian Sampaio atua no mercado de Arquitetura Residencial e Comercial com ênfase em Projetos de Interiores, tendo como conceito para seu processo criativo a “Arquitetura Sinestésica”, que busca estimular o inconsciente e o despertar de sensações.
Graduada pela UCPEL, no ano de 2013, iniciou carreira profissional trabalhando com outros Arquitetos, com eles adquiriu muita experiência e aprendizado, estagiou desde cedo, porque acreditava que era através do dia a dia que aprenderia a verdadeira Arquitetura. Em um dos escritórios, o que passou a maior parte da vida acadêmica, foi estagiária e logo após formada foi contratada, dois anos depois foi convidada a ser sócia. No ano de 2017 iniciou sua jornada, colocando sua marca nos Projetos, estando a frente do seu escritório, o EADK (Estúdio de Arquitetura e Design), e assim, vem ganhando cada vez mais espaço. No momento desenvolve projetos de Arquitetura Residencial, Projetos e Design de interiores (residencial e comercial) e reformas, atua na cidade de Pelotas e Santa Vitória do Palmar (cidade Natal).

Joana Rocha é arquiteta e design de interiores. Formada pela Universidade Católica de Pelotas e pós -graduanda pelo Ipog de Porto Alegre. Ama trabalhar com criação e transformação de espaços. No ponto de vista de Joana a arquitetura é capaz de transformar a vida das pessoas, pois ela está presente no cotidiano de todos.  Além disso, acredita que a arquitetura, o  design e a arte, andam de  mãos dadas e são inseparáveis.

Um espaço bem pensado de acordo com o estilo de vida, personalidade dos usuários faz toda a diferença.

Atua em arquitetura de interiores, projeto arquitetônico, paisagismo e regularizações, também trabalha com arquitetura modular.

Há 17 anos formada na UFPEL, começou fazendo um pouco de tudo em um escritório em Poa no ano de 2003, depois trabalhou com Stands e também atuou no mercado de móveis planejados, desde 2013 em Pelotas atua fortemente com projetos comerciais, reforma de interiores e alguns projetos arquitetônicos.

Formou-se na Universidade Católica de Pelotas em 2010. Trabalha nas áreas de arquitetura e execução para arquitetônicos, interiores, paisagismos, decorações, consultorias e regularizações, tanto na área residencial, como na área comercial e institucional. O atendimento diferenciado, personalizado, proporciona a interatividade entre a arquiteta e o cliente, fazendo projetos adequados à necessidade de cada um.

Atua há 15 anos com projeto e execução de ambientes comerciais, residenciais, interiores e paisagismo. Sua formação em Arquitetura e Urbanismo, pela UFPEL, foi complementada por uma especialização em construção civil, pelo NORIE / UFRGS, e posteriormente pelo mestrado em Arquitetura e Urbanismo na área da Percepção Ambiental com foco em habitação e envelhecimento. No seu trabalho desenvolve soluções para as diferentes fases da vida: nascimento, infância, adolescência, fase adulta e envelhecimento. Seu propósito é traduzir os desejos dos clientes em ambientes que valorizem a estética e funcionalidade, mas acima de tudo, que tragam bem estar e representem a personalidade de quem irá usar o lugar.

Andréa Buss Tessaro, paranaense, mora há 15 anos em Pelotas, formada pela Ucpel em fevereiro de 2016 em Arquitetura e Urbanismo, atuando desde então em escritório próprio. Hoje seu escritório é localizado no Parque Una, no container 29. 

Atua em arquitetura de interiores, projeto arquitetônico, paisagismo e regularizações, também trabalha com arquitetura modular.

Arquiteta Tamara Janovik Trabalha nas áreas de arquitetura e execução para projetos arquitetônicos, interiores, paisagismos, consultorias e regularizações. Sua meta é desenvolver projetos exclusivos para cada cliente, proporcionando beleza, conforto e praticidade.