Imóveis pequenos? Saiba por que esta é uma tendência nos novos empreendimentos

O ano de 2020 se apresenta promissor para quem pretende investir em imóveis, com possibilidades reais de reaquecimento do setor. Neste momento de retomada, é fundamental estudar criteriosamente o mercado para aumentar suas chances de acerto em seus investimentos.

Uma das tendências que devem ser avaliadas é a aposta nos imóveis pequenos. Uma série de condições, não apenas econômicas mas também culturais, apontam para esta unidades tem atraído a atenção dos compradores.

Confira neste post por que os imóveis pequenos podem ser incluídos entre as melhores opções de investimentos imobiliários em 2020.

Tendência na construção

A opção pelos imóveis menores não é um privilégio do mercado brasileiro. Em todo o mundo a redução do tamanho das plantas é uma tendência, adequando-se ao ritmo de vida das pessoas.

Isso ocorre tanto por questões econômicas quanto culturais. No primeiro grupo, podemos destacar o custo mais baixo das unidades e a facilidade de financiamento para a aquisição como justificativas. Atualmente, é mais viável construir um patrimônio imobiliário a partir de pequenos apartamentos em comparação com os grandes imóveis.

Já a questão cultural pesa, pois as pessoas estão optando por viver em bairros melhor localizados, mais centrais, próximos ao trabalho ou à universidade, em detrimento de contar com um espaço maior em regiões mais afastadas. A aposta é na praticidade e em opções que permitam fugir do trânsito caótico das grandes cidades.

Investimento inicial menor

Economicamente, o investimento em um imóvel pequeno pode ser bem mais viável não apenas por seu valor reduzido em relação aos demais, mas também pelas próprias condições para a obtenção do crédito.

Em algumas instituições financeiras, já é possível financiar até 80% da casa ou apartamento. Isso viabiliza a aquisição mesmo para quem não dispõe de uma grande renda ou reserva financeira para utilizar como entrada. Mesmo quando isso não é possível, o valor necessário para a entrada costuma ser reduzido já que o próprio valor do imóvel não é tão elevado.

Assim, é possível realizar a compra sem a necessidade de se fazer uma grande economia. O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço pode ser um grande aliado no momento de dar o pontapé inicial no investimento em imóveis pequenos.

Facilidade de financiamento

Outro fator econômico importante de se avaliar quando se pensa em adquirir um imóvel pequeno é o acesso facilitado aos financiamentos imobiliários. Isso é resultado, em grande parte, do momento pelo qual passa o mercado imobiliário. Depois de uma fase longa de retração há sinais de retomada do crescimento.

A economia do país também apresenta uma situação favorável para que os bancos estejam mais abertos à concessão de crédito. A taxa de desemprego está se estabilizando, e os juros básicos, que ditam as condições para os financiamentos, estão no seu menor patamar da história.

Neste cenário também é importante considerar a situação do setor da construção civil, que está retomando a atividade e há novos lançamentos a caminho. Todos estes fatores criam um cenário favorável para quem está em busca de crédito para investir em imóveis.

Novo perfil das famílias

O crescimento do mercado de imóveis compactos no Brasil é resultado, entre outros fatores, de uma mudança da estrutura familiar do brasileiro. Antigamente, as famílias eram maiores, com muita gente para dividir o mesmo teto. Hoje, o perfil é outro.

Atualmente, os casais limitam-se a ter um ou dois filhos. Assim, naturalmente o espaço necessário para acomodar a todos é menor. Apartamentos com três ou mais dormitórios e espaços comuns mais amplos, por exemplo, já não estão entre as principais demandas.

Além disso, cresceu muito o número de pessoas que optam por morar sozinhas por mais tempo. E elas vivem, em sua maioria, em imóveis pequenos, priorizando a localização em detrimento do tamanho. Para tanto, o mercado imobiliário já se adaptou a esses novos hábitos e vem investindo principalmente em apartamentos adequados a este novo perfil de moradores.

Mudança cultural

Além deste novo perfil de famílias, menores, que demandam menos espaço, houve, nas últimas décadas, uma mudança no conceito de morar bem que também privilegia os imóveis menores. Se antigamente as pessoas priorizavam o espaço, com casas com vários cômodos, todos com metragem alta, hoje procuram por comodidade e segurança.

Assim, em detrimento do espaço, as famílias buscam viver em condomínios com conceito de clube de lazer e serviços, mas em imóveis pequenos. Desta forma, as famílias podem desfrutar dos espaços comuns não apenas para suas atividades de lazer, mas também para receber seus convidados com conforto e infraestrutura, mas fora do seu apartamento.

Hoje em dia as famílias trocam os espaços generosos, comuns nos imóveis mais antigos, que terminam por demandar mas trabalho em manutenção e limpeza, pela praticidade que encontram nos condomínios.

Melhor opção como investimento

Para quem busca adquirir um imóvel exclusivamente como investimento e não para moradia própria, os imóveis pequenos também são uma boa opção. O mercado de locações se mostra mais rentável para quem investe em imóveis pequenos.

Proporcionalmente, o valor do aluguel deste tipo de imóvel é mais vantajoso em comparação com unidades maiores. Enquanto o valor da locação de casas ou apartamentos maiores gira em torno de 0,5% do seu valor de venda, nos pequenos ele pode chegar a 1,5%. Este, por si só, já é um grande diferencial para o investidor.

Além disso, a procura por pequenos apartamento é consideravelmente maior do que pelas unidades grandes. O público que busca morar em imóveis compactos hoje é bem mais variado.

Com maior procura, as unidades menores são locadas com mais velocidade e dificilmente ficam desocupadas, o que além de não gerar renda ao proprietário ainda demanda investimento em manutenção e taxas.

Pelos motivos que listamos acima que os imóveis pequenos são uma tendência promissora para quem busca investir no mercado imobiliário em 2020. Aproveite o momento de retomada do setor e faça o seu investimento com mais segurança e assertividade.

E para aumentar sua segurança no momento de realizar seu investimento imobiliário conte com o suporte de nossa equipe. Entre em contato agora mesmo com um dos nossos corretores. Será um prazer auxiliá-lo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se e receba as informações exclusivas desse lançamento no Parque UNA

Arquiteta e Urbanista e Especialista em Arquitetura de Interiores. Atualmente realiza seus trabalhos em Pelotas e em Porto Alegre. Desenvolve seus trabalhos com conhecimento técnico, responsabilidade e dedicação. Mas acredita que a arquitetura vai além do espaço, e que está diretamente ligada às sensações, comportamentos e sentimentos. Onde cabe ao profissional personalizar a essência do usuário e qualificar o espaço. Considera um privilégio fazer parte de cada história e ver cada traço do projeto saindo do papel exatamente da forma que foi planejada por ela!
Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Católica de Pelotas – UCPel, com 7 anos de experiência em Projetos de Interiores, Arquitetônicos e Paisagismo. Hoje, também atua com trabalhos de consultorias e mentoria em arquitetura, laudos técnicos e acompanhamentos de obra. Além disso, é empreendedora e cofundadora do projeto Elo Colaborativo, colunista da Revista Toda Casa e tem forte atuação nas redes sociais com criação de conteúdos para arquitetura.
Formada pela UCPEL em Arquitetura e Urbanismo no ano de 2008 e com especialização em Eng. de Segurança, a arquiteta Lilian Sampaio atua no mercado de Arquitetura Residencial e Comercial com ênfase em Projetos de Interiores, tendo como conceito para seu processo criativo a “Arquitetura Sinestésica”, que busca estimular o inconsciente e o despertar de sensações.
Graduada pela UCPEL, no ano de 2013, iniciou carreira profissional trabalhando com outros Arquitetos, com eles adquiriu muita experiência e aprendizado, estagiou desde cedo, porque acreditava que era através do dia a dia que aprenderia a verdadeira Arquitetura. Em um dos escritórios, o que passou a maior parte da vida acadêmica, foi estagiária e logo após formada foi contratada, dois anos depois foi convidada a ser sócia. No ano de 2017 iniciou sua jornada, colocando sua marca nos Projetos, estando a frente do seu escritório, o EADK (Estúdio de Arquitetura e Design), e assim, vem ganhando cada vez mais espaço. No momento desenvolve projetos de Arquitetura Residencial, Projetos e Design de interiores (residencial e comercial) e reformas, atua na cidade de Pelotas e Santa Vitória do Palmar (cidade Natal).

Joana Rocha é arquiteta e design de interiores. Formada pela Universidade Católica de Pelotas e pós -graduanda pelo Ipog de Porto Alegre. Ama trabalhar com criação e transformação de espaços. No ponto de vista de Joana a arquitetura é capaz de transformar a vida das pessoas, pois ela está presente no cotidiano de todos.  Além disso, acredita que a arquitetura, o  design e a arte, andam de  mãos dadas e são inseparáveis.

Um espaço bem pensado de acordo com o estilo de vida, personalidade dos usuários faz toda a diferença.

Atua em arquitetura de interiores, projeto arquitetônico, paisagismo e regularizações, também trabalha com arquitetura modular.

Há 17 anos formada na UFPEL, começou fazendo um pouco de tudo em um escritório em Poa no ano de 2003, depois trabalhou com Stands e também atuou no mercado de móveis planejados, desde 2013 em Pelotas atua fortemente com projetos comerciais, reforma de interiores e alguns projetos arquitetônicos.

Formou-se na Universidade Católica de Pelotas em 2010. Trabalha nas áreas de arquitetura e execução para arquitetônicos, interiores, paisagismos, decorações, consultorias e regularizações, tanto na área residencial, como na área comercial e institucional. O atendimento diferenciado, personalizado, proporciona a interatividade entre a arquiteta e o cliente, fazendo projetos adequados à necessidade de cada um.

Atua há 15 anos com projeto e execução de ambientes comerciais, residenciais, interiores e paisagismo. Sua formação em Arquitetura e Urbanismo, pela UFPEL, foi complementada por uma especialização em construção civil, pelo NORIE / UFRGS, e posteriormente pelo mestrado em Arquitetura e Urbanismo na área da Percepção Ambiental com foco em habitação e envelhecimento. No seu trabalho desenvolve soluções para as diferentes fases da vida: nascimento, infância, adolescência, fase adulta e envelhecimento. Seu propósito é traduzir os desejos dos clientes em ambientes que valorizem a estética e funcionalidade, mas acima de tudo, que tragam bem estar e representem a personalidade de quem irá usar o lugar.

Andréa Buss Tessaro, paranaense, mora há 15 anos em Pelotas, formada pela Ucpel em fevereiro de 2016 em Arquitetura e Urbanismo, atuando desde então em escritório próprio. Hoje seu escritório é localizado no Parque Una, no container 29. 

Atua em arquitetura de interiores, projeto arquitetônico, paisagismo e regularizações, também trabalha com arquitetura modular.

Arquiteta Tamara Janovik Trabalha nas áreas de arquitetura e execução para projetos arquitetônicos, interiores, paisagismos, consultorias e regularizações. Sua meta é desenvolver projetos exclusivos para cada cliente, proporcionando beleza, conforto e praticidade.